Impostos

Vendeu a casa? Pode pedir devolução de mais-valias até 2024

Novembro 27, 2023 · 12:24 pm
Imagem de Xb100 no Freepik

Uma das propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2024 (OE 2024) apresentadas pelo Partido Socialista (PS) na Assembleia da República diz respeito à isenção de mais-valias para as famílias que tenham vendido a habitação própria e não tenham ainda conseguido reinvestir o valor num novo imóvel.

A proposta prevê que aqueles que tenham vendido a casa de morada de família e não tenham conseguido adquirir uma nova propriedade (também para habitação própria e permanente), no prazo dos 36 meses previstos para a isenção de IRS sobre as mais-valias, possam fazer uma declaração de substituição até ao final de 2024 e recuperar o valor do imposto.

Prazo para isenção suspenso por 2 anos

O Código do IRS estabelece que quem reinvestir o montante proveniente da venda de uma casa para morada própria permanente na compra de outra, com a mesma finalidade, fica isento do pagamento de mais-valias em IRS. A isenção também se aplica no caso de terrenos para construção ou reabilitação de imóveis com a mesma finalidade, desde que ocorra entre os 24 meses anteriores e os 36 meses posteriores à data da venda.

O pacote Mais Habitação (Lei nº 56/2023, de 6 de outubro) determinou a suspensão por dois anos da contagem do prazo para aplicação dos ganhos imobiliários em nova habitação própria permanente, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2020.

Declaração de substituição até 2024

Com o objetivo de garantir que os contribuintes aproveitam a suspensão do prazo referido na lei, o PS propõe agora que o OE 2024 preveja que, “além dos meios gerais de reação legalmente previstos”, os contribuintes tenham a possibilidade de apresentar “uma declaração de rendimentos de substituição do ano em que foi concretizado o reinvestimento ou do ano em que foi efetuada a alienação, no caso de o objeto do reinvestimento se ter verificado nos 24 meses anteriores”. Na prática, esta alteração vem operacionalizar a suspensão introduzida pelo Mais Habitação.

Deste modo, quem tiver vendido a habitação própria em 2020 ou em 2021 tem 36 meses para fazer o reinvestimento, terminando o prazo em 2023 ou 2024, respetivamente.

Os contribuintes que não o conseguiram fazer e acabaram por declarar as mais-valias por inteiro, pagando o respetivo imposto, podem pedir a devolução do valor pago pelas mais-valias.

A declaração de substituição deve ser apresentada até ao final do ano de 2024, nos casos em que já tiver ocorrido a tributação das mais-valias excluídas de impostos.

Regime fiscal transitório alargado 

Ainda com impacto na cobrança de mais-valias, os deputados socialistas fizeram outra proposta de alteração ao Mais Habitação. Pretendem alargar o regime fiscal transitório de isenção de IRS na venda de terrenos de construção ou segundas casas, caso essas mais-valias seja aplicada na amortização do crédito para compra de habitação própria do contribuinte ou dos seus descendentes.

O PS quer que os beneficiários deste regime (que se aplica às transmissões realizadas entre 1 de janeiro de 2022 e 31 de dezembro de 2024) possam pertencer ao “agregado familiar” do contribuinte e não restringir a medida apenas aos seus “descendentes”.

Dinheiro

O que vai acontecer aos preços de casas em 2024?

As perspetivas para este ano são avançadas pela consultora Worx Real Estate.

Impostos

Prazo de três meses para evitar IRS em mais-valias pode ir até março de 2025

A Autoridade Tributária veio clarificar os prazos para uso dos ganhos com venda de imóveis na amortização de créditos.

Créditos

Avaliação da habitação sobe 14 euros em janeiro

O valor mediano de avaliação bancária na habitação subiu 0,9% em janeiro.

Leia mais

Profissionais

8 Dicas para ter sucesso numa negociação imobiliária

Descubra estratégias infalíveis para melhorar a sua técnica.

Profissionais

Imobiliário representa mais de metade do investimento direto estrangeiro

Em 2023, as transações de investimento direto estrangeiro em Portugal totalizaram 6,8 mil milhões de euros.

Construção

Setor da construção acorda nova tabela salarial para 2024

O acordo de revisão do Contrato Coletivo de Trabalho do setor prevê retribuições mínimas entre 820 e 1.350 euros.

Gastronomia

Restaurantes portugueses recebem novas estrelas Michelin

O Antiqvvm, no Porto, passou a ter duas estrelas e quatro novos restaurantes receberam a distinção.