Turismo

Turistas não residentes superam níveis de 2019

Julho 10, 2024 · 7:40 am
Imagem de Freepik

Portugal recebeu 26,5 milhões de turistas não residentes em 2023, um crescimento de 19,2% face a 2022 e 7,7% acima do ano pré-pandémico de 2019, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

“O ano de 2023 foi marcado pelos sinais de recuperação da crise no setor, gerada pela pandemia de covid-19, superando-se os valores recorde de 2019 nos principais indicadores”, refere o INE nas “Estatísticas do Turismo 2023”.

No ano passado, as dormidas dos estabelecimentos de alojamento turístico (hotelaria, alojamento local e turismo no espaço rural/habitação) resultaram em crescimentos de 20,0% nos proveitos totais e de 21,4% nos de aposento, para 6.015,3 e 4.622,6 milhões de euros, respetivamente.

Proveitos totais e de aposento aumentam

Segundo o instituto estatístico, estes valores representam crescimentos de 8,8% nos proveitos totais e de 9,4% nos proveitos de aposento, em média, por ano, desde 2019.

Já o rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) atingiu 64,8 euros (+15,4%) e o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) foi de 113,0 euros (+9,1%).

O índice de Herfindahl–Hirschman (IHH) revela uma trajetória de redução da concentração dos proveitos totais (e, portanto, um aumento da concorrência), com pequenas oscilações no período da pandemia de covid-19, tendo atingido em 2023 o valor mais baixo desde 2013.

No ano passado, a estada média foi de 2,62 noites, abaixo das 2,67 noites de 2022 e das 2,64 noites de 2019.

Espanhóis são um quarto dos turistas internacionais

De acordo com o INE, o mercado espanhol manteve-se como o principal mercado emissor de turistas internacionais (quota de 25,2%), tendo crescido 16,7% face ao ano anterior.

O mercado do Reino Unido (12,6% do total) voltou a ser o segundo mercado emissor, aumentando 14,0%, enquanto o número de turistas franceses (12,4% do total, segundo principal mercado em 2022) cresceu 11,0%.

Para além do agrupamento ‘Outros do Mundo’ (+44,8%), os maiores crescimentos foram registados pelos mercados norte-americano (+34,2%) e italiano (+29,2%).

Considerando a generalidade dos meios do alojamento turístico (hotelaria, turismo no espaço rural/habitação, alojamento local, campismo e colónias de férias e pousadas da juventude), em 2023 registaram-se 32,5 milhões de hóspedes e 85,1 milhões de dormidas, mais 12,5% e 10,3%, respetivamente.

Mercado interno gera um terço das dormidas

O INE nota que estes números refletem crescimentos médios anuais de 2,4% e 2,3%, pela mesma ordem, desde 2019, “evidenciando a retoma da atividade do setor depois da crise gerada pela pandemia de covid-19”.

Em 31 de julho de 2023 estavam em atividade e com movimento de hóspedes 8.015 estabelecimentos, mais 7,9% do que no ano anterior e um aumento médio anual de 2,9% desde 2019.

O mercado interno gerou um terço das dormidas em 2023 (28,1 milhões, mais 2,1% do que no ano anterior) e os mercados externos deram origem a 57,1 milhões de dormidas, refletindo um crescimento anual de 14,9%.

Em 2023, as dormidas de não residentes representaram 67,0% das dormidas na generalidade dos meios de alojamento, tendo este sido o ano, desde 2013, em que se observou uma maior dependência dos mercados internacionais, apenas superado pelo ano de 2017, em que estes mercados totalizaram 67,8% do total.

A taxa de sazonalidade diminuiu para 36,9% e atingiu o valor mais baixo desde 2013, tendo este indicador sido mais elevado nos residentes (41,3%) do que nos não residentes (34,8%).

Todas as regiões registaram acréscimos dos números de dormidas em 2023, com destaque para o Oeste e Vale do Tejo (+18,2%), o Norte (+14,0%) e a Grande Lisboa (+11,8%) com as maiores variações, sendo menos expressivos no Algarve (+6,7%) e no Centro (+6,9%).

Face a 2019, o Algarve e a Península de Setúbal foram as exceções, ao ficarem ainda aquém dos níveis pré-pandemia (-1,5% e -0,9% respetivamente) em termos de dormidas.

Fonte: Lusa

Turismo

Proveitos totais do alojamento turístico subiram 12,2% até maio

Nos primeiros cinco meses do ano foram registados 11,3 milhões de hóspedes e 27,7 milhões de dormidas em Portugal.

Turismo

Turistas não residentes superam níveis de 2019

Espanhóis são um quarto dos turistas internacionais.

Turismo

Turismo espera “aumento significativo” da procura internacional este verão

Os Estados Unidos já lideram o crescimento dos mercados emissores.

Leia mais

Dicas

10 atividades ao ar livre perfeitas para as férias em família

Ideias originais para animar o seu verão!

Turismo

Proveitos totais do alojamento turístico subiram 12,2% até maio

Nos primeiros cinco meses do ano foram registados 11,3 milhões de hóspedes e 27,7 milhões de dormidas em Portugal.

Decoração

Como transformar um imóvel comum numa casa de luxo sem gastar muito

Saiba como criar um ambiente mais sofisticado em sua casa.

Dinheiro

Preço mediano da habitação sobe 5% no 1.º trimestre para 1.644 euros/m2

Os preços de habitação mais elevados são em Lisboa, em Cascais e Oeiras.