Empresas

Taxas de ocupação de escritórios aumentam em todo o mundo

Junho 27, 2024 · 12:03 pm
Imagem de Rorozoa no Freepik

O arrendamento de espaços de escritórios prime nas principais cidades do mundo aumentou 1,1% entre o primeiro trimestre de 2023 e o primeiro trimestre de 2024, enquanto a tendência estrutural de procura por estes espaços continua em 2024, segundo o mais recente estudo Impacts, divulgado pela Savills.

Os níveis de ocupação de escritórios continuaram a subir já que muitas empresas procuram incentivar o regresso dos funcionários, investindo no aumento da qualidade do espaço disponível.

As taxas de utilização continuaram a aumentar em todas as principais, embora ainda se verifique uma grande diferença entre as localizações da Ásia-Pacífico, que têm mantido consistentemente uma forte cultura de escritório, e a Europa e América do Norte, onde se enraizaram práticas de trabalho mais flexíveis

Empresas investem mais em qualidade

Esta tendência tem impacto nos custos para os inquilinos de escritórios de alta qualidade: os custos efetivos líquidos aumentaram mais nas regiões onde as taxas de ocupação são mais baixas, uma vez que as empresas tendem a investir em espaços de escritórios prime para incentivar o regresso ao escritório, por um lado, mas também para cumprir requisitos de sustentabilidade.

Alexandra Portugal Gomes, Head of Research da Savills, sublinha: “As gerações mais jovens, nomeadamente, dão grande prioridade ao bem-estar, ao desenvolvimento profissional e às experiências, fatores essenciais nos espaços de escritórios de hoje em dia. Edifícios que tenham espaços verdes, restaurantes ou ginásio e spa na sua envolvência, entre outros, que promovam o equilíbrio entre vida pessoal e profissional são cada vez mais procurados”.

Conclusão de novos espaços cai 32% na Europa em 2023

De acordo com outro estudo divulgado pela Savills, em 2023 a conclusão de novos espaços de escritórios na Europa caiu 32% em relação ao ano anterior, para 3,3 milhões de m², o nível mais baixo em cinco anos. Para 2024, a consultora espera um aumento de 30% em termos homólogos para 4,3 milhões de m², seguido de uma queda de 3% em termos homólogos para 4,2 milhões de m² em 2025.

Lisboa figura em segundo lugar no ranking das cidades com maior pipeline de espaço previsto para ser concluído até ao final de 2025. Budapeste (4,8%), Lisboa (4,5%) e Barcelona (3,9%) têm a maior proporção de espaço previsto para ser concluído até ao final de 2025, em percentagem de stock total.

O aumento significativo dos custos nos últimos anos impactou o pipeline dos promotores. Na Europa, os custos de construção de escritórios aumentaram cerca de 50% desde 2019, enquanto a escassez de mão-de-obra adiou a conclusão dos projetos. 33% dos espaços de escritórios com conclusão prevista para 2023 foram adiados para 2024/25.

“O volume total de espaços de escritórios em pipeline na Europa caiu 21% em termos homólogos, de 5,7 milhões de m² para 4,5 milhões de m², amortecendo qualquer aumento potencial nas taxas de disponibilidade. Nos últimos dois anos, o pipeline de desenvolvimento em percentagem do stock existente caiu de 3,1% para 2,1%. Uma vez que a procura tem recuperado gradualmente ao longo dos próximos 12 meses, esperamos que a oferta de espaços “Grade A” diminua gradualmente e que as rendas prime continuem a crescer”, defende Mike Barnes, Associate Director European Research da Savills.

Dicas

10 atividades ao ar livre perfeitas para as férias em família

Ideias originais para animar o seu verão!

Turismo

Proveitos totais do alojamento turístico subiram 12,2% até maio

Nos primeiros cinco meses do ano foram registados 11,3 milhões de hóspedes e 27,7 milhões de dormidas em Portugal.

Decoração

Como transformar um imóvel comum numa casa de luxo sem gastar muito

Saiba como criar um ambiente mais sofisticado em sua casa.

Leia mais

Dicas

10 atividades ao ar livre perfeitas para as férias em família

Ideias originais para animar o seu verão!

Turismo

Proveitos totais do alojamento turístico subiram 12,2% até maio

Nos primeiros cinco meses do ano foram registados 11,3 milhões de hóspedes e 27,7 milhões de dormidas em Portugal.

Decoração

Como transformar um imóvel comum numa casa de luxo sem gastar muito

Saiba como criar um ambiente mais sofisticado em sua casa.

Dinheiro

Preço mediano da habitação sobe 5% no 1.º trimestre para 1.644 euros/m2

Os preços de habitação mais elevados são em Lisboa, em Cascais e Oeiras.