Créditos

Taxa de juro dos novos créditos à habitação cai pelo 5.º mês consecutivo

Abril 8, 2024 · 11:04 am
Foto de Rubina Ajdary na Unsplash

A taxa de juro média das novas operações de crédito à habitação baixou em fevereiro pelo quinto mês consecutivo, para 3,91%, apesar de ainda continuar acima dos valores homólogos, anunciou o Banco de Portugal (BdP).

Os dados divulgados no portal BPStat indicam que a taxa de juro média das novas operações de crédito à habitação passou de 3,51%, em fevereiro de 2023, alcançando o valor máximo de 4,27%, em setembro de 2023.

Desde então, a taxa de juro média das novas operações de crédito à habitação tem vindo a descer e passou de 4,05%, em janeiro, para 3,91% em fevereiro.

72% dos empréstimos a taxa mista
 

No segundo mês do ano, 72% dos novos empréstimos à habitação foram contratados a taxa mista (isto é, com taxa de juro fixa num período inicial do contrato, seguido de um período em que a taxa de juro é variável). Representa uma subida face aos 69,4% do mês anterior e aos 23,8% de há um ano.

A prestação média mensal do stock de crédito à habitação foi de 426 euros, não se alterando relativamente a janeiro. Este foi o primeiro mês desde o início da série estatística, em dezembro de 2021, para o qual não se observou um aumento da prestação média mensal.

Por tipo de negociação, a taxa de juro média dos novos contratos de crédito à habitação caiu 0,09 pontos percentuais face a janeiro, para 3,72%, aproximando-se dos homólogos 3,64%.

Por sua vez, a taxa de juro média dos contratos renegociados foi de 4,23%, que compara com 4,43% em janeiro deste ano e 3,32% em termos homólogos.

Taxa variável recua

Pelo contrário, a predominância da taxa variável recuou para 24% (26,2% em janeiro e 71,3% em fevereiro de 2023) e a da taxa fixa baixou para 3,8% (4,4% em janeiro e 4,9% em fevereiro de 2023).

Os novos contratos de empréstimos à habitação totalizaram 1.137 milhões de euros, menos 47 milhões de euros face aos 1.184 milhões de euros no mês anterior. Em fevereiro de 2023, somaram 901 milhões de euros de euros.

Já as renegociações de crédito à habitação totalizaram, no mês em análise, 642 milhões de euros, menos 115 milhões de euros em cadeia, mas mais 47 milhões de euros em termos homólogos.

Quanto às amortizações antecipadas de crédito à habitação, estas representaram em fevereiro 0,91% do ‘stock’, depois de os 1,29% de janeiro terem sido “o segundo mais elevado desde o início da série estatística, em dezembro de 2021”.

Créditos

Taxa de juro diminui pelo terceiro mês consecutivo

Os juros representaram 61% da prestação média do crédito à habitação em abril.

Dinheiro

Rendas das casas subiram 7,1% em abril

No mês de abril, todas as regiões apresentaram variações homólogas positivas das rendas de habitação, de acordo com o INE.

Dinheiro

Rendas das casas em Lisboa estabilizam após dois trimestres de descida

No Porto, as rendas habitacionais dos novos contratos desaceleraram.

Leia mais

Habitação

Limite de idade da garantia pública ao crédito pode ser alargada

Governo está a estudar o alargamento da medida.

Profissionais

10 Razões para um cliente desistir da compra de uma casa

Entenda os motivos que levam os clientes a desistirem de um negócio.

Habitação

Porto aprova programa para melhorar acessibilidades em casas

Programa destina-se a melhorar as condições de acessibilidade para pessoas com incapacidades permanentes.

Habitação

Viver onde o mar é puro: casas perto das melhores praias!

Mergulhe nestas águas!