Dinheiro

Rendas de casa em Lisboa baixaram 2,2% no último trimestre de 2023

Fevereiro 8, 2024 · 12:45 pm
Foto de Kadeem no Pexels

As rendas de casa em Lisboa tiveram um recuo de 2,2%, nos últimos três meses do ano passado, segundo o Índice de Rendas Residenciais, apurado pela Confidencial Imobiliário.

Pelo segundo trimestre consecutivo os valores dos novos contratos de arrendamento residencial caem na capital, o que confirma a tendência verificada no 3.º trimestre de 2023 em que se registou uma variação em cadeia de -0,5%.

Embora as rendas habitacionais ainda se mantenham em máximos históricos, houve um travão ao ciclo de crescimento a partir da segunda metade do ano passado.

Enquanto no 2.º trimestre de 2023 houve um crescimento homólogo de 29,6%, a taxa de variação homóloga fixou-se nos 8,7% no 4.º trimestre, ou seja, um decréscimo de quase 21 pontos percentuais.

Rendas no Porto cresceram 0,9%

No Porto, verifica-se que a tendência é também de desaceleração, embora com variações trimestrais positivas. As rendas habitacionais dos novos tiveram um aumento trimestral de 0,9%, nos últimos três meses do ano, face ao incremento de 3,2% registado no trimestre anterior.

A desaceleração da subida das rendas na Invicta também é evidente quando se compara a taxa de variação homóloga de 30,2%, no 4º trimestre de 2022, com a de 11,7% no final de 2023.

Incerteza no arrendamento gerou aumentos

Para o diretor da Confidencial Imobiliário, Ricardo Guimarães, «a subida vertiginosa das rendas observada a partir de meados de 2022 terá sido, sobretudo, um reflexo da reação dos proprietários aos limites de atualização então impostos aos contratos vigentes, bem como à crescente incerteza no arrendamento, que se agravou com as medidas anunciadas no âmbito do Mais Habitação. Daí resultou uma subida de quase 30% num ano, escalada após a qual começou a haver a perceção de que o mercado teria atingido o nível máximo de rendas, com um refreamento nos valores praticados nos novos contratos, como é visível nos dois últimos trimestres do ano passado».

Apesar desta desaceleração, as rendas médias contratadas no total de 2023 continuam a evidenciar o incremento acumulado do último ano e meio, atingindo os 19,0 euros/m² em Lisboa e 15,1 euros/m² no Porto, segundo os dados do SIR-Arrendamento.

O mercado de venda de imóveis também começa a dar sinais de abrandamento.

Créditos

Prestação da casa desce 4 euros para créditos com Euribor a 3 e 6 meses

Redução acontece pelo segundo mês consecutivo.

Dinheiro

O que vai acontecer aos preços de casas em 2024?

As perspetivas para este ano são avançadas pela consultora Worx Real Estate.

Impostos

Prazo de três meses para evitar IRS em mais-valias pode ir até março de 2025

A Autoridade Tributária veio clarificar os prazos para uso dos ganhos com venda de imóveis na amortização de créditos.

Leia mais

Construção

Reabilitação urbana cresce 2,7% em janeiro

A atividade dos empresários do setor cresceu em janeiro face ao ano anterior.

Decoração

O que nunca fazer em decoração: erros e opções de que te vais arrepender

Como fazer da nossa casa um cenário inspirador!

Créditos

Prestação da casa desce 4 euros para créditos com Euribor a 3 e 6 meses

Redução acontece pelo segundo mês consecutivo.

Construção

Vanguard investe 50 milhões em fábrica de casas em madeira

A nova unidade de produção da fábrica da Kōzōwood Industries terá capacidade para construir estruturas em madeira para três casas por dia.