Habitação

“Portugal nunca terá bolha imobiliária”, diz António Ramalho

Setembro 21, 2023 · 4:37 pm



No primeiro ciclo de conferências do Portugal Real Estate Summit, a intervenção do economista António Ramalho incitou reflexões sobre o atual mercado imobiliário português. Depois de um programa de ajustamento difícil – Troika – criou-se, em primeiro lugar, «um regresso muito rápido à normalidade e, também, uma forte disciplina orçamental alicerçada num crescimento baseado em serviços, nomeadamente no turismo», aponta o ex-CEO do Novobanco.



“Estamos num momento em que se inicia um processo de crescimento sustentável”

O gestor argumenta que «a situação em Portugal melhorou muito nos últimos 10 anos, e, se olharmos com atenção, os últimos números são os mais importantes», a título de exemplo, «sustentámos um certo nível de emprego, iniciámos um processo de crescimento do PIB após a crise pandémica e fomos capazes de colocar a redução da dívida pública na lista de propriedades».


Neste período, António Ramalho refere que «resolvemos três pontos principais» da economia portuguesa: a tendência para a redução da dívida pública, o nível de desemprego e a capacidade de sustentação da economia em tempos difíceis por parte do sistema financeiro.




Portugal não vai ter uma bolha imobiliária

Nível dos depósitos das famílias continua estável



«O nível de depósitos continua a crescer a um ritmo constante e estável, sendo que o nível dos depósitos das famílias continua estável», sublinha o economista, acrescentando que o «nível de NPLs continua a estar em linha com as tendências (de descida), 1,1% do total dos empréstimos dos bancos».



“Setor imobiliário português é um mercado muito maduro que está a ser afetado pela falta de oferta”

Segundo António Ramalho, o preço da habitação cresce em Portugal «suportado por duas vertentes»: a falta de oferta, pois «não fomos capazes de construir e investir depois da crise», e porque há uma «forte procura doméstica e estrangeira – 10%, mas no fim de contas isto impulsionou os preços em alta, não foram só as transações que aumentaram», enfatiza o economista.


O rácio de novas casas também «está a reduzir drasticamente, pois o nível de construção não é suficiente para tudo o que a procura implica», como também a «oferta de habitação está a reduzir e os preços estão a subir até um certo nível que é, na opinião pública, impossível para a grande maioria», frisa.




Portugal não vai ter uma bolha imobiliária

António Ramalho reitera que, apesar do que muitos dizem, «nunca vamos ter uma bolha imobiliária em Portugal». O «crescimento dos preços da habitação está a ser moderado, com efeitos de base adversos e condições financeiras mais rigorosas, a procura permanece resiliente, mas as transações estão a diminuir», sublinha.

Por conta de Portugal ser «um país periférico, o mercado local sofre com os investimentos estrangeiros em termos de valor e de preço, mas sobretudo em termos de volatilidade dos preços», afirma o ex-CEO do Novobanco, acrescentando que «ao contrário de outros destinos periféricos, Portugal continua a ser um mercado de baixo-risco devido à sua importância local».

O economista conclui a sua intervenção dizendo que «a situação não é a melhor» e que «não posso dizer que Portugal é o mercado mais seguro em termos de investimento imobiliário, mas certamente é um dos melhores».

Habitação

Os bairros mais “cool” para viver em Lisboa

Descubra quais são!

Habitação

Regulamentação da garantia pública aprovada até setembro

Apoio à concessão de crédito a jovens até aos 35 anos tem de ser regulamentada nos próximos 60 dias.

Habitação

Senhorios com dificuldades para pedir compensação por rendas antigas

Candidaturas estão abertas desde o início do mês mas têm registado diversos constrangimentos.

Leia mais

Dicas

10 atividades ao ar livre perfeitas para as férias em família

Ideias originais para animar o seu verão!

Turismo

Proveitos totais do alojamento turístico subiram 12,2% até maio

Nos primeiros cinco meses do ano foram registados 11,3 milhões de hóspedes e 27,7 milhões de dormidas em Portugal.

Decoração

Como transformar um imóvel comum numa casa de luxo sem gastar muito

Saiba como criar um ambiente mais sofisticado em sua casa.

Dinheiro

Preço mediano da habitação sobe 5% no 1.º trimestre para 1.644 euros/m2

Os preços de habitação mais elevados são em Lisboa, em Cascais e Oeiras.