Habitação

Portugal no top 5 dos destinos para compra de segunda habitação

Julho 11, 2023 · 2:56 pm
Foto de Ben Mack no Pexels

Portugal está no top 5 dos destinos preferenciais para a aquisição de segunda habitação da população UHNWI, isto é, indivíduos com um património líquido de 30 milhões de dólares ou mais, incluindo a residência principal.

Em termos de local onde as compras de segunda habitação são suscetíveis de acontecer em 2023, os dados mais recentes recolhidos pela Knight Frank colocam Portugal em quinto lugar considerando o mercado europeu e na segunda posição no mercado americano – regiões cujos tops são encabeçados por Espanha e Estados Unidos da América, respetivamente.

Globalmente, os inquiridos na sondagem sobre atitudes do The Wealth Report afirmaram que era mais provável comprarem casa para segunda habitação nos EUA, no Reino Unido, na Austrália, em Espanha e em França.

A pandemia impulsionou a procura de imóveis residenciais por parte dos UHNWIs, com cerca de 17% a comprar uma nova casa principal ou uma segunda casa em 2022, segundo o relatório. Apesar das taxas de juros mais altas, a demanda subjacente continua saudável, com 15% dos UHNWIs a considerar uma compra em 2023.

"Branded Residences" têm-se afirmado em Portugal

O mercado das branded residences goza de um crescimento sustentado apesar da recente e significativa turbulência económica, segundo mostram os dados mais recentes recolhidos pelo Knight Frank Global Branded Residences Report 2023.

O relatório aponta que Portugal ainda não está no top dos países mais procurados para branded residences, mas juntamente com Reino Unido, Turquia, França, Itália e Grécia, encontra-se entre os mercados com maior potencial de crescimento.

«Em Portugal as branded residences têm-se afirmado cada vez mais como uma opção interessante para os investidores estrangeiros que procuram uma solução ‘chave na mão’. Embora ainda haja muito caminho a percorrer, acreditamos que esta é uma tendência que veio para ficar e com um enorme potencial de crescimento», enfatiza Francisco Quintela, sócio fundador da Quintela + Penalva.

Oliver Banks, sócio da Knight Frank, sublinha que «Portugal está relativamente subrepresentado no espaço das branded residences e, com os fortes níveis de procura que estamos a observar para produtos de luxo por parte de compradores internacionais, existe uma oportunidade real de crescimento a curto e médio prazo. O estilo de vida que Portugal já oferece é sinónimo das comodidades e do modo de vida que as branded residences oferecem e a que os investidores estrangeiros se habituaram».

Autor: Felipe Ribeiro/ Vida Imobiliária – Parceiro editorial

Habitação

Câmara de Lisboa propõe “discriminação positiva” de residentes no acesso à renda acessível

Medida visa beneficiar residentes das freguesias sob maior pressão urbanística.

Habitação

Câmara de Lisboa anuncia mais de 1000 camas para estudantes

Inaugurada residência universitária com 320 camas, mas há vários projetos em curso.

Habitação

Loures vai ter 152 novas casas a custos controlados

O município constrói um projeto de habitação a custos controlados financiado pelo PRR. O montante do investimento ascenderá a cerca de 22 milhões de euros.

Leia mais

Habitação

Câmara de Lisboa propõe “discriminação positiva” de residentes no acesso à renda acessível

Medida visa beneficiar residentes das freguesias sob maior pressão urbanística.

Dinheiro

Preços das casas em Portugal aumentaram 111% desde 2015

O diretor do FMI para a Europa considera que correção dos preços das casas não será repentina.

Impostos

IRS: o que muda nos novos escalões

O Governo alargou o alívio fiscal até ao 8.º escalão.

Créditos

Sabe quanto pagou de juros no mês passado?

Perceba quanto amortizou no empréstimo da casa.