Habitação

Porto promove 620 novas casas de renda acessível em parceria com privados

Dezembro 5, 2023 · 12:30 pm
Foto de Julio SJ na Unsplash

A Câmara do Porto vai lançar um concurso para a a construção de até 620 fogos para arrendamento acessível no Monte Pedral e no Monte da Bela. A autarquia aprovou, por maioria, a criação de parcerias com privados para a construção, conservação e exploração destas áreas habitacionais.

A proposta contou com o voto favorável dos vereadores do movimento independente, do PSD e do PS, e o voto contra do BE e CDU.

Direito de superfície por 90 anos

A parceria público-privada, prevista para os dois locais, garante que não há alienação do património. Em ambos os casos, a autarquia cede o direito de superfície dos lotes para habitação por um período de 90 anos.

No antigo Quartel do Monte Pedral, na Rua da Constituição, o direito de superfície de quatro dos seis lotes será cedido por um período de 90 anos e por um valor estimado de cinco milhões de euros.

Os restantes dois lotes permanecem na esfera municipal. Destinam-se a serviços, comércio e à construção de uma residência universitária, com cerca de 200 camas a ser suportada com verbas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Ao operador privado caberá desenvolver os projetos de execução e construir os quatro edifícios destinados a habitação acessível, com um máximo de 388 fogos, e assumir a manutenção do espaço durante o período de concessão.

12 novos edifícios no Monte da Bela

No Monte da Bela, na freguesia de Campanhã, a cedência do direito de superfície de 12 dos 13 lotes será também por um período de 90 anos, num valor estimado de 3,8 milhões de euros. Neste caso, está prevista a construção por privados de 12 edifícios destinados a habitação acessível, com um máximo de 232 fogos.

Em ambos os casos, Monte da Bela e Monte Pedral, cabe ao município do Porto o arrendamento dos fogos durante 30 anos (renovável), para disponibilização no mercado a preços acessíveis, além da execução das obras de urbanização, superiores a 10 milhões de euros, cujo concurso público deverá ser lançado em janeiro de 2024.

Parque habitacional tem mais de 13 mil fogos

Numa apresentação ao executivo municipal, o vereador com o pelouro do Urbanismo, Pedro Baganha, avançou ontem que o parque habitacional do Porto conta com 13.062 fogos, e estima-se que cresça 12,5% depois da conclusão dos oito projetos em curso. Estes representam 1.610 novas habitações: 1.279 fogos para arrendamento acessível e 331 fogos apoiados, afirmou.

A empresa municipal Domus Social gere a grande maioria dos fogos, 12.853, enquanto 75 estão sob a gestão da Porto Vivo, SRU e outros 134 destinados ao programa Porto com Sentido.

Entre os projetos em curso destacam-se, além dos previstos para o Monte da Bela e Monte Pedral, o de Lordelo do Ouro (291 fogos), bem como a reabilitação de imóveis devolutos e construção nova (433 fogos), pelas empresas municipais. Pedro Baganha sublinhou que o peso da habitação acessível na cidade crescerá de 0,6% para 9,3%.

A empresa municipal Domus Social gere 48 bairros do município do Porto, onde a habitação social representa 13% do património edificado e onde vivem cerca de 30 mil pessoas.

Redação/ Lusa

Habitação

Torres Vedras vai lançar oferta pública de aquisição de 200 habitações

Autarquia pretende fazer face às crescentes dificuldades das famílias.

Habitação

Assembleia Municipal do Porto aprova aquisição da ilha dos Moinhos

Zona vai ser um parque verde e ter bacias de retenção para prevenir enxurradas.

Habitação

Morar em Lisboa e Porto por menos de 200 mil euros

Conheça as melhores oportunidades!

Leia mais

Profissionais

8 Dicas para ter sucesso numa negociação imobiliária

Descubra estratégias infalíveis para melhorar a sua técnica.

Profissionais

Imobiliário representa mais de metade do investimento direto estrangeiro

Em 2023, as transações de investimento direto estrangeiro em Portugal totalizaram 6,8 mil milhões de euros.

Construção

Setor da construção acorda nova tabela salarial para 2024

O acordo de revisão do Contrato Coletivo de Trabalho do setor prevê retribuições mínimas entre 820 e 1.350 euros.

Gastronomia

Restaurantes portugueses recebem novas estrelas Michelin

O Antiqvvm, no Porto, passou a ter duas estrelas e quatro novos restaurantes receberam a distinção.