Habitação

Madeira prevê abrir candidaturas a primeiras casas a custos controlados em outubro

Maio 25, 2023 · 10:32 am
Foto de Sofia Costa na Unsplash

As primeiras habitações a custos controlados, de um conjunto de 600 atualmente em construção na Madeira, estarão concluídas no final do ano, prevendo-se que as candidaturas tenham início em outubro, indicou ontem o Governo Regional.

600 habitações até 2024

“Nós prevemos terminar as primeiras habitações agora em dezembro […] e até 2024 prevemos que estas 600 habitações estejam concluídas e antes da sua conclusão iremos lançar os avisos para as pessoas se candidatarem”, afirmou o secretário regional dos Equipamentos e Infraestruturas, Pedro Fino.

Falando no âmbito da apresentação de um projeto de construção de 53 fogos a custos controlados, na freguesia de Santo António, no Funchal, o governante disse que as candidaturas à atribuição destes fogos devem abrir dois meses antes da sua conclusão.

Madeira aumenta parque habitacional público

O Governo da Madeira vai investir, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), 98 milhões de euros na aquisição de 533 fogos para habitação a custos acessíveis e construir diretamente mais 270 apartamentos.

“O Governo Regional está a aumentar o parque habitacional público, que pretende incentivar os promotores privados a construir mais habitação para a classe média. Aqui na Madeira estamos a agir no aumento da oferta sem restringir a procura, sem haver restrições ao investimento privado, ao setor imobiliário”, salientou Pedro Fino.

Governo regional não quer prejudicar setor imobiliário

Referindo que o setor imobiliário representou um volume de negócios de 841 milhões de euros no ano passado, o secretário regional reforçou que o executivo madeirense (PSD/CDS-PP) pretende “resolver o problema da habitação sem prejudicar esse setor”.

Pedro Fino lembrou que os fogos serão atribuídos em regime de renda acessível “mediante os rendimentos das famílias”, mas indicou que os critérios só vão ser definidos “mais perto da altura da atribuição”.

O programa será feito em regime de “renda resolúvel”, ou seja, ao fim de seis anos os arrendatários podem comprar a habitação. Os fogos destinam-se à classe média e aos jovens que não conseguem adquirir casa no mercado habitacional.

Fonte: Lusa

Habitação

Recuperação das vendas de casas provoca nova aceleração nos preços

A nova subida de preços reflete uma recuperação das transações entre fevereiro e abril deste ano.

Habitação

Governo aprova garantia pública para apoiar jovens na compra de casa

Garantia pública de até 15% abrange jovens que ganhem até 5800 euros por mês e comprem casa no máximo de 450 mil euros

Habitação

Câmara de Lisboa aprova consulta pública para alteração ao plano do Vale de Santo António

O Plano de Urbanização do Vale de Santo António, com a previsão de construção de 2.400 fogos, vai ser submetido a discussão pública.

Leia mais

Investimento

Investidos 226 milhões em imobiliário comercial na AM do Porto

O retalho representa 41% do investimento em imobiliário comercial no Grande Porto, entre o início de 2023 e abril deste ano.

Investimento

Imobiliário representa 60% do investimento direto estrangeiro no 1.º trimestre

O IDE em Portugal totalizou 1.000 milhões de euros, no primeiro trimestre do ano.

Habitação

Recuperação das vendas de casas provoca nova aceleração nos preços

A nova subida de preços reflete uma recuperação das transações entre fevereiro e abril deste ano.

Decoração

Decoração inspirada nas Eras de Taylor Swift

A febre Taylor Swift pode inspirar a decoração de sua casa!