Investimento

Investimento imobiliário comercial com queda de 40%

Novembro 21, 2023 · 10:49 am

O volume de investimento em imóveis comerciais chegou aos 321 milhões de euros, no terceiro trimestre de 2023, contribuindo para um total de 1.053 milhões de euros desde o início do ano. Este valor representa um decréscimo de 40% em termos homólogos, de acordo com os números divulgados no Marketbeat Snapshot da consultora imobiliária Cushman & Wakefield (C&W).

Prevalência de hotelaria e retalho

As aquisições mais relevantes deste período foram a do centro comercial La Vie Funchal pela Square Asset Management à ECS Capital e Oitante, pelo valor de 60 milhões de euros, e a compra dos hotéis Hilton Vilamoura & Vilamoura Garden, pela Arrow à DK Partners, por um valor entre os 45 e os 51 milhões de euros. “Estas transações consolidaram a prevalência dos setores de hotelaria e retalho que contribuíram, respetivamente, com 46% e 39% do volume total durante o terceiro trimestre, e com cerca de 40% cada entre janeiro e setembro”, refere o relatório.

Após aumentos consecutivos nos trimestres anteriores, as yields prime permaneceram estáveis em todos os setores durante o terceiro trimestre. Como resultado, as cifras atuais são de 4,75% para escritórios e comércio de rua, 5,50% para logística, 6,25% para centros comerciais e 6,75% para retail parks. Contudo, é provável uma nova correção em alta no final do ano, adianta a consultora.

Investimento cresce 4,7% em 2024

A consultora refere que, de acordo com a Moody’s Analytics, o crescimento do PIB português deverá abrandar para 2,2% em 2023 e 1,4% em 2024, progredindo para 2,2% em 2025. No entanto, o país permanece como uma das economias de crescimento mais rápido na zona do euro.

A C&W prevê ainda que o investimento diminua 1,2% em 2023 e aumente 4,7% em 2024. Por seu turno, a inflação deverá aliviar a curto prazo, atingindo 4,5% em 2023 e 2,6% em 2024. Apesar do crescimento da taxa de desemprego, que chega aos 6,4% em 2023, prevê-se que esta diminua para 5,9% no próximo ano, à medida que o mercado de trabalho retoma sua recuperação.

Mercado de escritórios em Lisboa com queda de 71%

No terceiro trimestre de 2023, o mercado de escritórios da Grande Lisboa registou 41 novos arrendamentos, com um volume total de ocupação de 34.220 metros quadrados (m2).

Os valores acumulados no ano, que incluem 113 negócios, representam um volume de ocupação de 73.130 m2. Este é o segundo mais baixo da última década e representa uma expressiva queda de 71% face a 2022. Do mesmo modo, o tamanho médio dos negócios reduziu 58%, para 640 m2.

Por seu turno, o setor de escritórios da Grande Porto registou uma ocupação total de 15.430 m2, distribuídos por 16 novos arrendamentos.

Os valores acumulados no ano incluem 48 negócios, com uma ocupação acumulada de 40.615 m2, representando uma queda homóloga de 10%. O volume médio de ocupação dos negócios registou uma ligeira contração de 5%, para 850 m2.

Dinheiro

Rendas das casas sobem 7,1% em maio

Lisboa registou o maior aumento, de acordo com o INE.

Impostos

Aprovada isenção de IMT e do imposto de selo para jovens na compra de casa

A proposta do Governo foi aprovada com os votos a favor de PSD, Chega, IL, CDS-PP e PAN.

Créditos

Taxa de juro mista atinge recorde de 75% dos novos empréstimos

Em abril, os empréstimos com taxa de juro mista representavam 22% do "stock" de créditos à habitação.

Leia mais

Dinheiro

Rendas das casas sobem 7,1% em maio

Lisboa registou o maior aumento, de acordo com o INE.

Profissionais

Contagem decrescente para a V Conferência da Promoção Imobiliária

A Secretária de Estado da Habitação, Patrícia Gonçalves Costa, discursa no início da tarde na Conferência da Promoção Imobiliária.

Habitação

Porta 65 Jovem com novas regras de acesso

Presidente da República promulgou o diploma do Governo que alarga o acesso ao Porta 65 Jovem.

Habitação

Governo vai apresentar revisão da lei dos solos no próximo mês

A revisão da lei pretende acelerar respostas para criar mais habitação acessível e a preços controlados.