Habitação

Fundo Coimbra Viva tem 27 imóveis na Baixa da cidade e já reabilitou nove

Junho 16, 2023 · 11:45 am
Foto de Rui Amaro no Unsplash

O fundo Coimbra Viva, que junta entidades privadas e públicas, conta com 27 imóveis em carteira na Baixa da cidade, nove dos quais estão já reabilitados e outros nove licenciados ou em licenciamento, disse à agência Lusa a sociedade gestora.

O fundo, criado em 2011 para atuar numa zona delimitada da Baixa da cidade, tem como participantes institucionais a Câmara de Coimbra e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) e é gerido pela sociedade privada FundBox, permitindo também a participação de investidores privados e detentores de imóveis.

Carteira de imóveis vale 4,5 milhões de euros

Depois de ter arrancado a atividade com 17 imóveis, o fundo, atualmente, tem em carteira 27 imóveis, espalhados pelas ruas da Moeda, Direita, João Cabreira, Nogueira e Pedro Olaio, que estão avaliados em 4,5 milhões de euros, disse à agência Lusa a FundBox, em resposta por escrito.

De acordo com a sociedade gestora do fundo, já foram reabilitados nove imóveis e vendeu, entre 2018 e 2022, dez apartamentos, num valor bruto faturado de 1,35 milhões de euros.

De momento, tem seis apartamentos arrendados em imóveis que foram requalificados e outros seis que estão à venda, disse, sublinhando que não é privilegiada a venda ou o arrendamento. “Todas as propostas são analisadas à luz do melhor interesse para o fundo”, aclarou.

18 imóveis por reabilitar

De momento, encontram-se 18 imóveis por reabilitar, três dos quais já licenciados (associados ao projeto de uma residência de estudantes na Baixa) e seis em licenciamento, nomeadamente um projeto de reabilitação de um conjunto de prédios na rua Direita, junto à futura estação do ‘metrobus’, disse à Lusa a entidade.

Segundo a FundBox, todos os prédios no quarteirão da rua da Moeda que são propriedade do fundo “já foram reabilitados”, com exceção de um, que obriga ao “emparcelamento de três imóveis”, não sendo o Coimbra Viva proprietário de duas parcelas para permitir avançar com o licenciamento.

“Os restantes imóveis que se encontram por reabilitar e sem projeto de licenciamento estão localizados no quarteirão da Nogueira. Também nesta situação existem questões relacionadas com imóveis que não são propriedade do fundo, que não permitem o cumprimento do que está previsto, nomeadamente a criação de uma praça no interior do quarteirão”, explicou.

Segundo a sociedade gestora, a Câmara de Coimbra tem conhecimento destas duas situações e “está a procura encontrar uma solução para as mesmas”.

Residência com capacidade para 70 estudantes

O projeto da residência de estudantes, que o atual executivo camarário tem defendido, prevê uma capacidade para 70 pessoas, distribuídas “por 62 estúdios”, referiu a FundBox, recusando-se a avançar com os preços que deverão ser praticados por considerar que “é prematuro” apresentar uma estimativa quando as obras ainda não começaram.

A sociedade, que está legalmente impedida de revelar os participantes do fundo, explica que a carteira de imóveis pode ser sempre alargada através de aquisições ou pela subscrição em espécie.

Na subscrição em espécie, proprietários com imóveis na zona delimitada, podem contactar a sociedade gestora com interesse em participar no fundo.

O imóvel é avaliado e posteriormente é realizada uma assembleia de participantes do fundo, que pode aprovar o aumento de capital em espécie, com o proprietário a deixar de ser proprietário do “’seu’ prédio e, em contrapartida, recebe unidades de participação do fundo Coimbra Viva, que terão o valor equivalente ao montante do aumento de capital em espécie”, explicou.

Apesar de reconhecer que ainda há “trabalho a desenvolver” na área delimitada do fundo, a sociedade gestora salienta que, pela “experiência adquirida ao longo dos últimos anos, tem todo o interesse em discutir o alargamento da atividade do fundo, a outras áreas da cidade”.

Fonte: Lusa

Habitação

Promotores imobiliários congratulam-se com revogação do arrendamento coercivo

O Conselho de Ministros aprovou ontem novas alterações na Habitação.

Habitação

Fim do arrendamento coercivo e da contribuição extraordinária no AL: novas medidas aprovadas

O Conselho de Ministros aprovou ontem alterações ao pacote Mais Habitação.

Vender Casa

Mansão de “Sozinho em casa” está à venda

Espreite as imagens da icónica casa imortalizada no cinema!

Leia mais

Governo e municípios perto de acordo sobre termo de responsabilidade

Este acordo permitirá às autarquias agilizar medidas de habitação no âmbito do PRR. «Vamos avançar com os contratos», avançou Manuel Castro Almeida.

Impostos

Associação de proprietários lamenta manutenção de IMI agravado para casas devolutas

Agravamento das taxas do IMI para imóveis devolutos e em ruínas é decidido pelas autarquias.

Habitação

Promotores imobiliários congratulam-se com revogação do arrendamento coercivo

O Conselho de Ministros aprovou ontem novas alterações na Habitação.

Habitação

Fim do arrendamento coercivo e da contribuição extraordinária no AL: novas medidas aprovadas

O Conselho de Ministros aprovou ontem alterações ao pacote Mais Habitação.