Dinheiro

Dormidas em alojamento turístico sobem 27% em março

Maio 15, 2023 · 11:40 am
Ilha da Madeira, Imagem de Wirestock no Freepik

O setor do alojamento turístico registou 2,1 milhões de hóspedes em março, mais 30,8% face a igual mês do ano anterior, e 5,1 milhões de dormidas, um aumento de 26,7%, informou hoje Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o INE, estes indicadores corresponderam a 338,0 milhões de euros de proveitos totais e a 250,9 milhões de euros de proveitos de aposento (valores cobrados pelas dormidas), o que representa crescimentos homólogos de 45,1% e 49,0%, respetivamente.

Comparando com março de 2019, período pré-pandemia, registaram-se aumentos de 36,2% nos proveitos totais e 40,1% nos relativos a aposento.

No acumulado do primeiro trimestre de 2023, as dormidas totais cresceram 40,9% (+22,5% nos residentes e +51,6% nos não residentes), a que corresponderam aumentos de 61,0% nos proveitos totais e 64,0% nos relativos a aposento (+35,5% e +39,9%, respetivamente, comparando com o 1º trimestre de 2019).

Turistas nacionais duplicaram no Funchal

No mês de março, o rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) situou-se em 43,5 euros, enquanto o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu os 87,7 euros, correspondendo a crescimentos de 39,7% e 18,6%, pela mesma ordem, face a março de 2022.

Já em relação ao mesmo mês de 2019, o RevPAR aumentou 28,9% e o ADR 23,2%.

Em março, entre os municípios com maior representatividade no total de dormidas, o INE refere que “Albufeira continuou a destacar-se, com uma redução de 15,1% face a 2019 (-14,0% nos residentes e -15,3% nos não residentes)”.

“Pelo contrário, no Funchal registaram-se acréscimos significativos, principalmente nas dormidas de residentes que duplicaram face a março de 2019”, acrescenta.

Lisboa concentra cerca de 40% dos ganhos

No mês em análise, a Área Metropolitana de Lisboa concentrou 38,3% dos proveitos totais e 40,5% dos relativos a aposento, seguindo-se o Algarve (17,9% e 16,5%, respetivamente), o Norte (16,1% e 16,4%) e a Região Autónoma da Madeira (14,0% e 13,5%).

O INE realça que os maiores crescimentos ocorreram na Área Metropolitana de Lisboa (+57,1% nos proveitos totais e +60,6% nos de aposento), na Região Autónoma dos Açores (+47,5% e +43,1%, respetivamente), no Norte (+45,0% e +46,5%) e na Região Autónoma da Madeira (+42,3% e +51,9%).

Face a março de 2019, destacam-se as evoluções nas regiões autónoma dos Açores (+52,1% e +50,2%, respetivamente) e da Madeira (+48,1% e +59,6%, pela mesma ordem).

Primeiro trimestre com ganhos relativos a 2019

De acordo com o INE, a Área Metropolitana de Lisboa destacou-se também pelo crescimento dos proveitos acumulados no primeiro trimestre de 2023 (+82,2% nos proveitos totais e +84,8% nos de aposento), seguida da Região Autónoma da Madeira (+63,5% e +73,1%, pela mesma ordem) e do Norte (+54,6% e +55,8%, respetivamente).

Considerando a generalidade dos meios de alojamento (estabelecimentos de alojamento turístico, campismo e colónias de férias e pousadas da juventude), no primeiro trimestre de 2023 registaram-se 5,4 milhões de hóspedes e 13,5 milhões de dormidas, correspondendo a crescimentos de 40,1% e 39,6%, respetivamente.

Face ao primeiro trimestre de 2019, as dormidas aumentaram 14,2% (+17,0% nos residentes e +12,9% nos não residentes.

Fonte: Lusa

Impostos

Isenção IMT e Imposto do Selo chega a todos jovens independente do rendimento

Jovens até aos 35 anos terão isenção total de IMT na compra de casas até 316.772 euros

Impostos

Isenção de IMT e Selo pode poupar 5.500 euros aos jovens numa casa de 200 mil euros

Governo ainda não anunciou quem serão os jovens elegíveis para esta medida.

Créditos

Taxa de juro diminui pelo terceiro mês consecutivo

Os juros representaram 61% da prestação média do crédito à habitação em abril.

Leia mais

Decoração

Decoração inspirada nas Eras de Taylor Swift

A febre Taylor Swift pode inspirar a decoração de sua casa!

Habitação

Governo aprova garantia pública para apoiar jovens na compra de casa

Garantia pública de até 15% abrange jovens que ganhem até 5800 euros por mês e comprem casa no máximo de 450 mil euros

Impostos

Isenção IMT e Imposto do Selo chega a todos jovens independente do rendimento

Jovens até aos 35 anos terão isenção total de IMT na compra de casas até 316.772 euros

Habitação

Câmara de Lisboa aprova consulta pública para alteração ao plano do Vale de Santo António

O Plano de Urbanização do Vale de Santo António, com a previsão de construção de 2.400 fogos, vai ser submetido a discussão pública.