Habitação

Candidaturas a apoios do 1.º Direito têm de ser feitas até março de 2024

Julho 14, 2023 · 11:45 am
Foto de Emrecan Algül no Pexels

As candidaturas aos apoios do 1.º Direito – Programa de Apoio ao Acesso à Habitação, financiado com verbas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), terão de ser feitas até março de 2024, anunciou ontem o Ministério da Habitação.

As novas condições de acesso por parte das entidades beneficiárias têm por objetivo “uma maior celeridade na execução das verbas previstas para este plano”, esclarece o ministério tutelado por Marina Gonçalves.

25% das despesas podem ser adiantadas

O IHRU – Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana publicou esta semana um aviso que fixa a data de 31 de março de 2024 para a apresentação de candidaturas por parte das entidades (autarquias, empresas municipais, instituições particulares de solidariedade social ou misericórdias e beneficiários diretos).

Até agora, não havia nenhum prazo definido para as candidaturas, sendo entregues os financiamentos até se esgotarem as verbas.

As alterações agora introduzidas permitem o adiantamento de 25% do financiamento das despesas elegíveis após celebração de contrato. Há ainda um alargamento dos requisitos de eficiência energética e de necessidades de energia que passam a incluir operações de reabilitação nas partes comuns de edifícios.

O 1.º Direito é um programa do Governo, gerido pelo IHRU, para apoiar pessoas que vivem em condições habitacionais indignas e que não têm meios económicos para aceder a uma habitação adequada.

Leia mais

Governo e municípios perto de acordo sobre termo de responsabilidade

Este acordo permitirá às autarquias agilizar medidas de habitação no âmbito do PRR. «Vamos avançar com os contratos», avançou Manuel Castro Almeida.

Impostos

Associação de proprietários lamenta manutenção de IMI agravado para casas devolutas

Agravamento das taxas do IMI para imóveis devolutos e em ruínas é decidido pelas autarquias.

Habitação

Promotores imobiliários congratulam-se com revogação do arrendamento coercivo

O Conselho de Ministros aprovou ontem novas alterações na Habitação.

Habitação

Fim do arrendamento coercivo e da contribuição extraordinária no AL: novas medidas aprovadas

O Conselho de Ministros aprovou ontem alterações ao pacote Mais Habitação.