Habitação

Braga entre as capitais de distrito que mais investem em nova habitação

Maio 9, 2024 · 2:29 pm
Foto de Julia Koblitz na Unsplash

Braga é a capital de distrito onde mais se investe em nova habitação, a seguir a Lisboa e Porto.  Com o maior volume de fogos com pedido de licenciamento em 2023, depois das duas principais áreas metropolitanas, a cidade minhota registou 1.062 pedidos para novos fogos. Os dados são do Observatório Urbano de Braga, plataforma resultante de uma parceria entre a Confidencial Imobiliário e a Câmara Municipal de Braga, que reúne as principais estatísticas referentes ao mercado residencial deste concelho.

Apenas Lisboa e Porto, com pipelines em 2023 na ordem dos 2.400 a 2.500 fogos, superam a dinâmica de Braga. As demais capitais de distrito colocam os pipelines entre um máximo de 805 fogos contabilizados em Leiria e um mínimo inferior a 50 fogos em Portalegre. Por seu turno, Aveiro e Coimbra, com forte vocação universitária, empresarial e/ou turística, têm pipelines na ordem dos 600 e dos 500 fogos, respetivamente.

Braga concretiza mais intenções de investimento

Braga destaca-se ainda pela capacidade de concretização das intenções de investimento em nova promoção. Em 2023, por cada novo fogo que deu entrada com pedido de licenciamento, a autarquia licenciou outro fogo, somando 1.089 fogos licenciados no concelho no ano passado. Embora este número fique, em termos absolutos, abaixo de Lisboa e Porto, reflete um rácio fogos em pipeline/fogos licenciados superior a qualquer dessas duas outras capitais de distrito.

O número de fogos licenciados em Lisboa, em 2023, totaliza 1.115 unidades, ou seja, metade do pipeline de novos fogos que deram entrada com pedido de licenciamento (2.359). No Porto, no mesmo período, foram licenciados 2.050 fogos, menos que os 2.469 que entraram em pipeline.

“Num momento em que, no geral, a falta de oferta continua a ser um dos principais constrangimentos do mercado e em que os licenciamentos são apontados como um dos grandes obstáculos ao crescimento mais rápido da oferta, esta dinâmica coloca Braga numa posição privilegiada para atração de mais residentes e mais investimento imobiliário”, defende Ricardo Guimarães, diretor da Confidencial Imobiliário.

Preços de compra e arrendamento competitivos

O preço médio de venda de casas em Braga é de 1.677€/m2, no 4.º trimestre de 2023, isto é, abaixo de sete outras capitais de distrito. Destaca-se a diferença de -44% face ao preço médio praticado no Porto, onde as vendas no mesmo período se fizeram por 2.980€/m2.

Além disso, mantém-se mais barata do que outras capitais de distrito com vocações universitárias e/ou empresariais, como Coimbra e Aveiro, onde o custo da habitação está entre os 1.800€/m2 e os 2.000/m2. Quanto à evolução dos preços, Braga registou uma valorização de 16,6% em 2023, face aos 18,2% observados em 2022.

De igual modo, no que respeita às rendas, a capital minhota é uma das mais competitivas. A renda média contratada no 4.º trimestre de 2023 é de 8,9€/m2, valor mais baixo do que em outras seis capitais distritais, incluindo Porto (-41%) e Coimbra e Aveiro (-14%).

De salientar que a falta de oferta de imóveis para arrendamento tem pressionado as rendas, que registaram uma subida anual de 17,7% em 2023 nos novos contratos, acelerando face ao crescimento de 12,7% verificado em 2022.

Habitação

Recuperação das vendas de casas provoca nova aceleração nos preços

A nova subida de preços reflete uma recuperação das transações entre fevereiro e abril deste ano.

Habitação

Governo aprova garantia pública para apoiar jovens na compra de casa

Garantia pública de até 15% abrange jovens que ganhem até 5800 euros por mês e comprem casa no máximo de 450 mil euros

Habitação

Câmara de Lisboa aprova consulta pública para alteração ao plano do Vale de Santo António

O Plano de Urbanização do Vale de Santo António, com a previsão de construção de 2.400 fogos, vai ser submetido a discussão pública.

Leia mais

Investimento

Investidos 226 milhões em imobiliário comercial na AM do Porto

O retalho representa 41% do investimento em imobiliário comercial no Grande Porto, entre o início de 2023 e abril deste ano.

Investimento

Imobiliário representa 60% do investimento direto estrangeiro no 1.º trimestre

O IDE em Portugal totalizou 1.000 milhões de euros, no primeiro trimestre do ano.

Habitação

Recuperação das vendas de casas provoca nova aceleração nos preços

A nova subida de preços reflete uma recuperação das transações entre fevereiro e abril deste ano.

Decoração

Decoração inspirada nas Eras de Taylor Swift

A febre Taylor Swift pode inspirar a decoração de sua casa!